Conecte-se Conosco

Internacional

Com mestrados em educação, Thaty Oliveira se destaca como babá nos Estados Unidos

Publicado

em

Com dez anos de experiência na profissão, Thaty Oliveira vivencia uma carreira de sucesso nos Estados Unidos. Recentemente nomeada “Babá do Ano Internacional 2022” pela Associação Internacional de Babás, além de ter dois mestrados pela Cambridge College e um livro já publicado, a brasileira tem provado que ser babá educadora é coisa séria e exige qualificação.

Natural de Lençóis Paulista, interior de São Paulo, Nanny Thaty, como ficou conhecida, vive há 19 anos em Cambridge, estado de Massachusetts (EUA). Oliveira conta, em entrevista, que foi morar nos Estados Unidos através de um programa de “Au Pair” (modalidade de intercâmbio na qual a pessoa viaja para trabalhar cuidando dos filhos de uma família do país de destino), e já chegou ao país atuando como babá.

“Eu vim pra cá como ‘Au Pair’, que vendem no Brasil como se fosse um intercâmbio, que você vem aqui pra ser tipo uma irmã mais velha, mas a realidade logo percebi que não é isso. É um programa de trabalho mesmo, você chega a trabalhar até 45 horas por semana, com crianças, então eu tive muita sorte. Eu amei a minha família, eles me deram muito direcionamento nessa questão de cuidar de criança em casa, porque, até então, eu tinha uma certa experiência dando aula de inglês, mas realmente não com cuidados particulares de criança, na residência das pessoas, então foi aqui mesmo (nos EUA) que eu ganhei experiência, continuei fazendo e me apaixonei”, explica.

Com vasta experiência e conhecimento acumulado ao longo dos anos, a babá possui uma fila grande de pais que buscam pelos seus serviços e relata que decidiu seguir a carreira muito mais pela aceitação do que fazia do que por uma decisão.

“Eu já sabia o que eu estava fazendo, que o meu trabalho era o de uma babá educadora, mas eu não sabia que ser babá era uma escolha de carreira. Então, foi a fase em que eu decidi mesmo deixar de ser professora e fazer as pazes comigo mesma, e reconhecer o trabalho que eu fazia em casa como uma babá educadora, como uma professora particular. Foi a parte em que eu deixei pra trás o que a sociedade fala, parei de dar bola e decidi seguir meu coração mesmo. É isso que eu faço, é isso que eu gosto. Eu já sabia o valor do trabalho que eu estava fazendo, então foi assim, uma transição pessoal, mais do que tudo”, diz.

Em 2012, Oliveira então decidiu se dedicar de forma completa à profissão, logo após o seu último ano trabalhando como professora e, desde então, tem se dedicado a estudar e aprimorar os seus conhecimentos, tendo recebido a “Certificação de Liderança da Primeira Infância”, concedida através de um programa de pós-graduação que durou 2 anos, na universidade Harvard.

“As minhas formações acadêmicas começaram antes, continuaram durante e continuam até depois (de se tornar babá educadora). No Brasil, antes de vir pra cá (EUA), eu já comecei a cursar o Normal Superior, que na época foi a primeira turma que deixou de ter o Magistério”, relata.

E completa: “Quando eu vim para os Estados Unidos, como ‘Au Pair’, voltei a fazer Letras e, quando eu voltei de vez pra cá, em 2006, eu terminei o meu Bacharel em Educação Infantil. Depois disso, eu continuei fazendo mestrado, fiz o MBA também. Tenho mestrado em Educação e mestrado em Gerenciamento de Pessoas e Liderança, que eu fiz mais para trabalhar com os pais”.

Múltiplos desafios aguardam quem deseja atuar como babá no exterior, como adaptação à cultura local, clima diferente do Brasil, formas diferentes de educação, língua falada no local, e muitos outros. A educadora diz que, ao se deparar como babá nos EUA, o principal desafio enfrentado por ela foi se socializar com outras babás para trocar ideias, já que a atividade não possibilita ter colegas de trabalho, por exemplo.

“Você trabalha dentro de uma casa de uma família e não tem colegas de trabalho, e eu, particularmente, sou bem tímida, apesar do pessoal não acreditar nisso. Mesmo nos parquinhos, lugares em que geralmente as babás se conhecem, eu não conheci muitas babás, principalmente no começo. Passaram uns dois anos para eu ter colegas de trabalho, sabe? Eu tinha algumas ‘Au Pairs’ amigas, mas que também moravam muito longe. Então, seria mais esse isolamento que eu senti em não poder trocar essas ideias, as experiências, porque era uma coisa nova pra mim”, conta.

Sobre os preconceitos relacionados à profissão, Nanny Thaty relata que infelizmente eles existem e não só no Brasil. “Muitas pessoas não consideram isso um trabalho, uma carreira, ser babá não é uma profissão que você ouve seus pais falando ‘quando minha filha crescer eu gostaria que ela fosse babá’, então há uma certa ignorância sobre o que envolve ser uma babá, de todas as responsabilidades, de todas as habilidades que a pessoa precisa ter. O pessoal acha que cuidar de criança é só aquele instinto materno que vem, manter a criança viva e pronto, e não é”.

Já em relação às diferenças entre ser babá nos Estados Unidos e no Brasil, Oliveira conta que no país norte-americano, a valorização dada à profissão é maior.

“Por mais que a gente sofra ainda um certo preconceito pela escolha de carreira, eu creio que tem muito mais validação, muito mais reconhecimento da importância do trabalho que a babá faz nos primeiros anos (da infância) do que no Brasil. E eu creio que o nosso papel é bem mais definido. O trabalho de uma babá aqui, principalmente uma babá educadora, é passar o tempo com a criança, ter aquela atenção individualizada, levar para o parquinho e, no Brasil, é ser a babá de ‘mil e uma utilidades’, a babá que não só cuida da criança, mas também da casa”, alerta.

E prossegue: “Nos EUA, os pais realmente procuram babás que tenham um conhecimento a mais, esse interesse em conhecer mais sobre desenvolvimento infantil. Às vezes, no Brasil, a gente sabe de onde veio nosso trabalho, ele tá enraizado também na escravidão, então o jeito que as pessoas olham pra essa profissão é bem diferente”.

A brasileira deixa também uma dica para quem deseja se tornar babá educadora nos Estados Unidos e se destacar. Segundo ela, é necessário que a candidata se dedique a estudar sobre desenvolvimento infantil e formas de educar as crianças, já que muitos pais vão questionar isso na hora da entrevista. A profissional fala que não necessariamente a babá precisa ter cursos mirabolantes, mas que ler bons livros sobre o assunto pode ajudar.

Além disso, é importante que a candidata busque se informar em relação aos seus direitos profissionais no país em que irá atuar como babá.

“Eu trabalho com muitas meninas que, às vezes, por não terem documentação, se sentem inseguras e acabam sendo exploradas por acharem que não têm outra saída, e não é verdade. Temos leis aqui (nos EUA) que realmente protegem trabalhadoras domésticas, independente da questão de papelada, de ter Green Card ou não, então é bom saber sobre isso também e, lógico, peça ajuda a alguém que faça esse trabalho ou simplesmente tenha alguém lá para te apoiar quando você precisar de alguma coisa”, explica.

Thaty revela que deseja continuar aprimorando seus conhecimentos através do estudo, inclusive quer se preparar para entrar em um doutorado até o ano que vem. A babá educadora pretende lançar, em português, um programa que já existe em inglês, que funciona como uma educação contínua para babás e para pais, e publicar o seu segundo livro.

“É um curso com aulas que dou todo mês, então é tipo uma assinatura, que todo mês você tem direito a duas aulas, que falam sobre desenvolvimento infantil, tiram dúvidas, falam sobre contratação de babás e etc. Aqui nos EUA, para você ser uma professora, até de creche, você precisa completar, pelo menos, dez horas de educação contínua, todo mês. Então, foi com base nisso que eu criei esse programa”, finaliza.

A educadora que também presta consultorias e pretende, logo mais, se dedicar a dar palestras também em seu país natal, para contribuir com a comunidade brasileira.

Continue lendo
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Celebridades

Game de “Peaky Blinders” ganha primeiro teaser

Publicado

em

A série “Peaky Blinders” anunciou The King’s Ransom, um novo game de realidade virtual que permitirá aos fãs explorar esse mundo e conversar sobre seus personagens favoritos.

O game está em desenvolvimento pela Maze Theory, um estúdio com bastante experiência em criar jogos VR. Peaky Blinders: The King’s Ransom contará uma história original dentro da narrativa da série. Os jogadores receberão a tarefa de se infiltrar no submundo decadente de Birmingham, com o objetivo de expor as atividades dissimuladas da família criminosa mais notável da cidade.

Cillian Murphy retorna como Tommy Shelby e Paul Anderson como Arthur Shelby, mas ainda é incerto se The King’s Ransom será considerado como parte do cânone da série, mas já foi confirmado que os eventos do jogo se passarão entre a 4ª e a 5ª temporada.

Os fãs da série vão se animar em ver o pub The Garrison, o jardim de Charlie e a Casa de Apostas de Shelby no jogo, com os jogadores explorando essas áreas, fazendo aliados com indivíduos suspeitos. “A vida no mundo de Peaky Blinders é cheia de oportunidades – e riscos. Com lealdades, reputações e vidas em jogo, mergulhe na ação dramática, se envolva em emocionantes combates viscerais e faça escolhas morais angustiantes”, diz a descrição oficial da Maze Theory.

Continue lendo

Celebridades

Escritor Eduardo Maciel brinca de fazer mistério em Antologia

Publicado

em

O ano é de 1985, direto para 2022, a ideia é juntar autores que elaborem contos com a mesma base: Estados Unidos, noite de Halloween, um parque itinerante e uma cartomante. Assim nasceu a Antologia Noturno, sob o selo da Lura Editorial, tendo por organização a escritora JC Gray. Nesta obra, jogando com as cenas, como só um bom roteirista e cineasta sabe fazer, com suspense e humor, o maior contista e sonetista da atualidade, Eduardo Maciel, sai de sua zona de conforto e entrega um conto deliciosamente leve.

Tendo por título “Defumador” o conto apresenta a viagem, nada simples, para os Estados Unidos, de Seu Osmar e sua família.  Ele, um cara místico daqueles, vive peripécias inimagináveis em certa noite de Halloween, em 1985.

“Supersticioso como poucos, Seu Osmar cismou de se consultar lá com a tal Madame Gris, cujo nome o rapaz não cessava de repetir, com aquele sotaque estranho, meio forçado. Apesar da insistência de Tia Célia e Tainá para que ele desistisse da ideia, ele pagou adiantado para o tal rapazinho da porta e foi lá se consultar. Sozinho, porque mesmo em inglês ninguém poderia ficar sabendo de suas intimidades espirituais.”

Sempre em busca de novos desafios, Eduardo, artista incrivelmente multiverso, aproveita para experimentar toda sua criatividade. “Sempre me senti atraído pelo mundo do esoterismo. E achei nessa antologia a oportunidade perfeita para adentrar o tema, com uma pegada satírica e uma pitada de humor.” Explica.

A obra pode ser adquirida através das mídias @eduardomacielartes

www.eduardomacielartes.com.br

Sobre Eduardo:

Eduardo Maciel é gestor cultural e um artista plural. Cantor, compositor, intérprete de samba-enredo, artista circense com malabares de fita, fotógrafo, diretor de fotografia, fiscal de set de filmagem audiovisual (locações externas), escritor contista e poeta sonetista. Também colunista das revistas Kuruma’tá e The Wolf Bard. Além disso, Eduardo Maciel é dramaturgo e roteirista de teatro.

Continue lendo

Educação

O clássico “O Testamento do Dr. Mabuse”, do diretor Fritz Lang, um dos maiores nomes do cinema expressionista alemão, desembarca na FILMICCA no dia 24 de Junho.

Publicado

em

O clássico “O Testamento do Dr. Mabuse”, do diretor Fritz Lang, um dos maiores nomes do cinema expressionista alemão, desembarca na FILMICCA no dia 24 de Junho.

 

O longa é uma das obras mais elogiadas da carreira deste icônico diretor.

 

O documentário “O Dia Em Que o Sol Caiu”, da diretora Aya Domenig, explora a experiência do falecido avô da diretora, que era um médico de plantão da Cruz Vermelha durante o bombardeio atômico de Hiroshima em 1945. Ao reunir as memórias e visões atuais dos últimos sobreviventes, o desastre nuclear em Fukushima acontece e a história parece se repetir. O filme estreia no dia 24 de Junho.

 

Um terror psicológico aborígene, “The Moogai” conta a história de uma família que acabou de ter um bebê e é aterrorizada por um espírito que rouba crianças. O curta do diretor australiano Jon Bell, também estreia no dia 24 de Junho.

 

Durante o Mês de Junho, a FILMICCA estará com uma promoção exclusiva no Plano Anual. Quem assinar o plano via Pix, ganhará uma assinatura extra para presentear quem quiser. O valor do Plano Anual é R$ 120,00. Para assinar via Pix, o cliente deve enviar um e-mail para: assinatura@filmicca.com.br . A promoção é válida até dia 30/06/2022.

 

A FILMICCA  é um streaming nacional de cinema de arte mundial, do clássico ao contemporâneo, com estreias de filmes exclusivos, lançamentos inéditos, obras dos grandes festivais, clássicos restaurados e muito mais. Disponível para assinatura em todo o Brasil, a plataforma pode ser acessada na web e através dos apps para iOS, Android, Apple TV, Android TV, Samsung Smart TV e Amazon Fire TV. FILMICCA: seu universo fílmico em um streaming único!

 

Serviço:

 

Onde assistir: www.filmicca.com.br ou nos apps para Android (smartphone e tablet), iOS (iPhone e iPad), Apple TV, Android TV, Smart TVs Samsung (Tizen) e Amazon Fire TV. Chromecast disponível no app Android e AirPlay disponível no app iOS.

 

 

** Plano Anual – R$ 120,00/ ano (Promocional) | Plano mensal: R$ 19,90/ mês

 

*O valor original do Plano Anual é de R$ 199,90 por ano. Valor Promocional por tempo limitado.

 

Estreias da FILMICCA na Segunda Quinzena de Junho

 

24 de Junho | Sexta

 

O TESTAMENTO DO DR. MABUSE

 

um filme de Fritz Lang

com Rudolf Klein-Rogge, Otto Wernicke e Thomy Bourdelle

Das Testament des Dr. Mabuse | Alemanha | 1933 | Suspense | 122 min | 14 anos

 

Depois que um detetive é assaltado por bandidos e colocado em um centro administrado pelo professor Baum, ele observa a preocupação do professor com outro paciente, o gênio do crime Dr. Mabuse, o hipnotizador. Quando as anotações de Mabuse são relacionadas a uma série de crimes recentes, o comissário Lohmann deve determinar como Mabuse está se comunicando com os criminosos, apesar dos relatos conflitantes sobre o paradeiro do médico, e capturá-lo para sempre.

 

 

 

O DIA EM QUE O SOL CAIU

 

um filme de Aya Domenig

Als die Sonne vom Himmel fiel | Suíça/Japão | 2015 | Documentário | 78 min | 12 anos

 

A cineasta suíça-japonesa Aya Domenig, neta de um médico de plantão da Cruz Vermelha durante o bombardeio atômico de Hiroshima em 1945, aborda a experiência de seu falecido avô traçando a vida de um médico e de ex-enfermeiras que compartilharam a mesma experiência. Ao reunir as memórias e visões atuais desses últimos sobreviventes, acontece o desastre nuclear em Fukushima e a história parece se repetir.

 

 

 

THE MOOGAI

 

um filme de Jon Bell

com Shari Sebbens e Meyne Wyatt

Austrália | 2020 | Terror | 15 min | 14 anos

 

Um terror psicológico aborígene, “The Moogai” conta a história de uma família que acabou de ter um bebê e é aterrorizada por um espírito que rouba crianças.

 

 

 

 

 

 

 

Continue lendo

Celebridades

Zidane tem acordo para ser o novo treinador do PSG, diz rádio

Publicado

em

Paris Saint-Germain e Zinedine Zidane entraram em acordo para que ele seja o novo treinador do time. De acordo com a rádio “Europe 1”, o técnico francês já estaria no Catar para acertar os detalhes finais deste contrato.

O vínculo ainda não foi assinado, portanto, ainda não é oficial. De acordo com o veículo, duas fontes confirmaram a informação, mas a equipe de Zidane ainda não. A rádio “RMC”, também da França, divulgou a mesma apuração.

Caso o acordo seja confirmado, este seria o primeiro trabalho do técnico desde que deixou o Real Madrid no ano passado. O PSG ainda não oficializou a saída de Mauricio Pochettino do cargo.

O francês estava na mira do PSG há algum tempo, porém, e acordo com a imprensa local, Zidane estaria no aguardo de assumir a seleção da França após a Copa do Mundo no final do ano.

Continue lendo

Celebridades

Modelo e Influenciadora Diana Villas Boas brilha no desfile das campeãs e esbanja simpatia com os fãs

Publicado

em

Que Diana Villas Boas sempre é um espetáculo à parte por onde passa, todo mundo já sabe. Mas, a modelo conseguiu se superar na beleza e no look do estilista Rafael Carneiro da grife Splash no desfile das campeãs do Rio de Janeiro no último sábado, 30 de abril. O visual contava com bastante pedraria e recortes que valorizaram ainda mais o corpo de Diana. A modelo foi uma das presenças no Camarote Brahma N°1 na Sapucaí.

Carinho com os fãs

Além da beleza, Diana esbanjou simpatia no camarote. A modelo conversou bastante com fãs presentes no local e fez questão de atender a todos com fotos, vídeos, abraços e muitos sorrisos. O carinho que ela tratou a todos pode ser notado por quem estava por perto. Toda a boa energia e afeto do Carnaval estavam mesmo no ar!

Continue lendo

Celebridades

Motoristas da Uber e 99 se organizam para lançar um aplicativo de transporte em SP

At vero eos et accusamus et iusto odio dignissimos ducimus qui blanditiis praesentium voluptatum deleniti atque corrupti.

Publicado

em

Foto: Shutterstock

O celular toca solicitando uma nova viagem. Valmir verifica a distância que o separa do passageiro, que espera em um ponto de São Paulo, e o rejeita. “Virei matemático dirigindo”, ironiza este motorista de Uber, obrigado a fazer cálculos para terminar o dia com saldo positivo. “Pelas altas da gasolina, tenho que fazer contas logo para escolher corridas rentáveis, e não acabar dando uma carona para o passageiro”, diz o homem de 56 anos, que há três trabalha para plataformas digitais de transporte na maior cidade na América Latina.

A precarização do ofício está levando esses trabalhadores, que somam 150 mil ativos na cidade, a se organizarem para lançar um aplicativo, que eles dizem ser pioneiro, e concorrer com os gigantes Uber e 99. Nova plataforma Chamada “Me Busca”, a plataforma criada por uma empresa brasileira e apoiada pela Ammasp (Associação de Motoboys e Motoristas de Aplicativos de São Paulo) é, segundo seus idealizadores, a primeira da região a surgir de uma iniciativa de autogestão. Embora já tenha havido um projeto anterior na Colômbia, sem sucesso. Queremos que os motoristas consigam todas as condições que as empresas não proporcionam: melhores remunerações, mais segurança e mais qualidade de vida.

Continue lendo

Celebridades

Inteligência Artificial leva a cibersegurança a um novo patamar

Neque porro quisquam est, qui dolorem ipsum quia dolor sit amet, consectetur, adipisci velit, sed quia non numquam eius.

Publicado

em

CLM distribui a recém-lançada hipersolução de cibersegurança, nascida a partir da parceria da SentinelOne com a Barracuda

Na busca incessante para combater a criatividade e a sofisticação dos cibercriminosos, que ocasiona o aumento exponencial dos ataques, empresas especializadas agregam diferentes tecnologias para melhor proteger seus clientes.

A tradicional Barracuda Networks, especializada em soluções de segurança da informação, por exemplo, une forças com a SentinelOne e aposta na plataforma autônoma de cibersegurança Singularity XDR para ajudar seus MSPs (Managed Service Provider) a prevenir, detectar e responder às ameaças, de forma autônoma e em tempo real, com XDR gerenciado por Inteligência Artificial.

“A aliança entre essas duas empresas eleva a segurança cibernética ao próximo nível“, avalia Tom Camargo, diretor da CLM, distribuidora latino-americana de valor agregado especializada em infraestrutura para data centers, cibersegurança, proteção de dados e Nuvem, que distribui soluções da gigante do XDR, SentinelOne, e Barracuda na América Latina.

Vale lembrar que o XDR – Extended Detection and Response – é uma ferramenta para detecção e resposta multicamadas, que coleta dados e automaticamente os correlaciona em diversas camadas de segurança – e-mail, endpoint, servidor, workloads de Nuvem e redes.

A SentinelOne é reconhecida por sua solução XDR e a Barracuda adquiriu, em meados de 2021, a empresa SKOUT Cybersecurity, especializada em SaaS para MSPs, com plataforma e serviços de XDR.

Camargo explica que a SentinelOne tem uma plataforma de novíssima geração baseada em Inteligência Artificial que não precisa esperar a central identificar um novo ataque, gerar uma assinatura e disponibilizá-la para download.

“O que pode levar várias horas. O SentinelOne dispensa esse processo, identificando mudanças no comportamento do endpoint, dos servidores, da rede e pronto”, assinala o executivo.

Por sua vez, a Barracuda, também distribuída pela CLM, quer fortalecer seu portfólio de proteção e resposta de endpoint para os MSPs, o que é mais efetivo com a integração de recursos de API de última geração e de fluxo de trabalho flexíveis da plataforma SentinelOne.

Agora, tanto os MSPs que usam o Barracuda SKOUT Managed XDR, quanto os que usam o XDR da SentinelOne podem ter acesso a análises, detecção e relatórios de incidentes, de forma muito ágil e simples.

Continue lendo
Propaganda

Destaque