O Anticoncepcional masculino conhecido como DMAU teve sucesso no 1º mês de testes clínicos.

Ele pode ser tomado uma vez ao dia, igual à pílula feminina.

Em forma de cápsula, o remédio dosa a quantidade de testosterona presente no corpo para evitar a produção de espermatozoides. Entre os desafios do primeiro anticoncepcional masculino está a dificuldade de criar um composto que fique tempo suficiente no organismo do homem para fazer efeito.

Mudanças

Nos primeiros testes, feitos com 83 homens saudáveis de 18 a 50 anos, o remédio era eliminado muito rápidamente, o que exigia duas doses diárias – e, com isso, já aumenta a chance de erro do usuário.

Isso foi resolvido com o “undecanoato”, um ácido graxo com uma cadeia de carbono bem comprida, que reduz a velocidade de eliminação do sistema circulatório.

O segundo desafio é mais complicado: evitar os efeitos colaterais do remédio.

Uma droga promissora que apareceu em 2016, com 96% de eficácia em prevenir a gravidez, teve seus testes suspensos depois que os voluntários começaram a manifestar sintomas indesejados.

Alguns são comuns às mulheres que tomam pílula: aumento na acne, mudanças na libido e transtornos de humor. 20 dos homens desistiram da pesquisa por causa desses problemas.

O que determinou o fim dos testes de vez foi a contagem de espermatozoides de oito dos homens – que, mesmo após dois meses sem tomar a medicação, continuava baixa e indicando infertilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA